background



Manejo das emoções negativas

Você já tentou parar de sentir raiva quando estava muito irritado com alguém? Provavelmente você sentiu a raiva aumentando, como uma panela de pressão, quanto mais você tentava reprimi-la...

Emoções são assim. Como muitas outras coisas na vida, quanto mais tentamos lutar contra algo, mais aquilo aumenta. Você já notou situações em que quanto mais algo é comentado, mais ganha força? Com as emoções não é diferente. Por isso não devemos ficar brigando com as nossas emoções negativas nem ficar pensando a respeito delas, mas aceitá-las como naturais, sem qualquer julgamento de valor. E isso não significa que iremos sair por aí avançando nas pessoas.

Primeiro porque existe uma diferença entre sentir uma emoção e transformar essa emoção em ação, ou seja, atuar a emoção. Podemos não ter controle sobre a emoção, mas temos sobre como iremos agir. E algo muito simples que podemos fazer é simplesmente observar a emoção, constatar que ela está lá... e deixá-la passar.

Quando treinamos mindfulness, é isso o que fazemos. Ficamos conscientes da emoção que estamos sentindo mas não lutamos contra ela. Observamos a emoção como observaríamos um pássaro atravessando o céu. Essa atitude por si só alivia a emoção pelo simples fato de não ficarmos pensando sobre ela ou nos preocupando com o que estamos sentindo. Quando ficamos ruminando os motivos e significados de estarmos nos sentindo daquela forma nós tendemos a alimentar justamente a emoção que gostaríamos de eliminar.

Além da utilização de mindfulness, existe uma forma de termos muito mais domínio sobre as nossas emoções do que jamais imaginamos possível.

Acontece que por traz de toda emoção negativa existe um pensamento negativo que está causando aquela emoção. Podemos não ter controle sobre as nossas emoções diretamente, mas se toda emoção decorre de um pensamento e pensamentos são modificáveis, então, ao focarmos nossa atenção nos pensamentos por traz da emoção, percebemos que temos uma capacidade muito maior de manejo das nossas emoções do que poderíamos supor.

Em geral o que acontece é que a leitura que fazemos dos eventos nos causa muito sofrimento, mas é possível aprender a fazer uma nova leitura que nos traz alívio.

Um exemplo comum é incorrermos em um erro de atribuição, ou seja, costumamos considerar que todas as nossas atitudes têm uma justificativa perfeitamente compreensível, mas quando aquela atitude está presente no outro consideramos que é por uma falha de caráter.

Por exemplo, ao passarmos no sinal vermelho nos sentimos justificados por motivos pessoais, como o fato de que o filho pequeno nos fez atrasar e temos hora para entrar no trabalho. Já se vemos o outro passando no sinal vermelho pensamos que é falta de respeito com o outro, é um irresponsável, pensa que pode tudo, etc.

Quando paramos para tentar compreender os motivos do outro para estar agindo daquela forma, a criação que a pessoa pode ter tido, as preocupações que a pessoa pode estar vivendo naquele momento, etc., compreendemos que aquela atitude não foi contra a gente, mas por motivos outros.

Essa nova leitura faz com que a nossa emoção em relação aquele evento se modifique. Podemos passar de uma emoção de raiva para compaixão. Nos relacionamentos esse tipo de exercício é muito importante, pois muitos dos nossos conflitos são por erro de atribuição.

Uma forma de treinar isso é observando as próprias emoções. Sempre que se perceber tendo uma emoção negativa como raiva, tristeza, desânimo, vontade de criticar e outras, você pode tentar perceber qual é o pensamento que está por trás disso e começar a questionar esse pensamento.

Por exemplo, quando você está com raiva de alguém, pensando que a pessoa é uma idiota, incompetente, etc, você pode começar a argumentar se não existem situações em que a pessoa é competente, em que ela realmente te ajuda, situações em que você também comete erros e gostaria que os outros relevassem ao invés de te criticarem...

Então, a ideia não é lutar contra nada, mas buscar apreciar mais a realidade que estamos vivendo, seja ela qual for.

Em toda situação, em todo relacionamento, em todo acontecimento existem características boas, que nos agradam, e também características negativas. Quando focamos a nossa atenção nas características que nos desagradam, automaticamente iremos nos sentir mal. E pior podemos acreditar que aquilo é a realidade, ou seja, que a pessoa, o relacionamento ou a situação possui apenas aspectos negativos...

Quando optamos por focar a nossa atenção nos aspectos positivos da situação imediatamente suavizamos as nossas emoções. Aliás, sentir um alívio nas emoções é justamente um sinal de que você está no caminho correto no seu treinamento.

Para quem se preocupa que isso é uma forma de se enganar ou de fugir da realidade, na verdade este treinamento o ajuda a enxergar melhor a realidade, sem a distorção de observar apenas os aspectos negativos, que já enxergamos com muita facilidade. Precisamos treinar enxergar os aspectos positivos, que para nós que estamos destreinados, podem parecer muito escondidos..

Você pode, por exemplo, buscar aspectos para apreciar no seu marido que tem te irritado, ou na filha com quem você tem tido problemas de relacionamento.

Os resultados desse tipo de treinamento é incrível! Só experimentando para se surpreender com os resultados... Além de aliviar as suas emoções, quando você treina fazer uma outra leitura da situação, buscando explicações mais amenas, o seu próprio comportamento muda, o seu relacionamento com a pessoa melhora muito e muitas vezes o próprio comportamento que estava te incomodando melhora espontaneamente!

Vamos lá... Experimente você mesmo!

Trecho adaptado do livro “Transforme seus pensamentos, transforme sua vida”, de minha autoria. ;)