background



Utilize seu poder mental para se tornar tudo o que você deseja

Nós temos um cérebro poderosíssimo. Ele está constantemente criando a nossa realidade, influenciando o que as pessoas pensam a nosso respeito, influenciando a nossa saúde, as nossas habilidades, a nossa força muscular...

Você já ouviu falar de mães franzinas, que para salvar um filho conseguiram levantar um carro, ou um pesado portão? Pois é, esse é apenas um exemplo, de como muito do que acreditamos ser a nossa força ou capacidade na verdade é muito inferior à nossa capacidade real.

Mas mesmo sem pensarmos em situações extremas, exemplos da influência da nossa mente sobre o nosso organismo são encontradas em todos os lados. Basta pensar, por exemplo, no efeito placebo. Nenhum médico, por mais científico e racional que seja o seu pensamento, questiona a existência deste efeito. Ele é tão importante, que para comprovar que uma medicação realmente funciona é preciso fazer um estudo comparando o efeito da medicação com pílulas de farinha. Isso porque placebos podem ser tão terapêuticos que a medicação só será considerada um tratamento de fato se ela apresentar um resultado muito superior ao do placebo.

E como é que esse efeito placebo ocorre, ou seja, como é possível que pílulas de farinha, sem nenhum princípio ativo, conseguem curar doenças e remitir dores e até causar efeitos colaterais? A resposta é muito simples: pelo poder da mente. Basta acreditarmos que estamos sendo curados e uma ordem é dada para o nosso cérebro para executar o processo de cura. Basta acreditarmos que iremos sentir um efeito colateral e uma ordem é dada ao nosso organismo através dos nosso circuitos neuronais para criar os efeitos colaterais. E quando eu digo criar não estou querendo dizer um sintoma imaginário, “coisas da sua cabeça”. Estou falando de manifestações orgânicas mesmo, como vômitos, diarreias e erupções cutâneas.

Nosso cérebro é uma máquina poderosíssima, que afeta e modifica constantemente o seu próprio funcionamento, a saúde do organismo como um todo e até o modo como nos comportamos. Já reparou que quanto mais preocupado você fica em não parecer estabanado, mais estabanado você fica? Ou que quanto mais você se preocupa em estar ficando velho, perdendo a memória e com dores no corpo, mais as dores aumentam e a memória piora? Pois é, estudos mostram que as crenças da pessoa sobre o envelhecimento realmente afetam como a pessoa envelhece. Isso significa que afetamos a nossa longevidade e a saúde que teremos quando estivermos com mais idade como resultado das nossas crenças.

Mas se a nossa mente é tão poderosa assim, porque as pessoas não estão vivendo a vida dos seus sonhos, não têm o corpo e a saúde que desejam? Bom, algumas estão e outras não... Acontece que por mais potente que o nosso cérebro seja, ele segue ordens. É como se fosse um computador muito poderoso mas que não faz nada sem as ordens de quem o opera. No caso do nosso cérebro, as ordens são os nossos pensamentos. O cérebro não analisa se aquela ordem é benéfica para você ou não, apenas a segue obedientemente.

O fato é que a maioria das pessoas faz um uso passivo das suas habilidades. Desconhecendo o seu poder não o utilizam, ou melhor, utilizam mas sem consciência do que estão fazendo e com isso acabam criando justamente o que não desejam.

Tudo o que pensamos, mesmo o que tememos que aconteça, gera uma imagem, um modelo mental, que o cérebro entende que deve seguir, e é por isso que precisamos tomar cuidado com as autoafirmações que fazemos o dia inteiro.

Fazemos autoafirmações quando pensamos que estamos muito cansados, que temos dificuldade para chegar na hora no compromisso (ou que somos super pontuais), que a nossa casa é uma bagunça, que temos tendência a engordar ou qualquer outro comentário verbal ou mental que fazemos sobre nós mesmos. Tudo o que esses comentários fazem é cristalizar ainda mais justamente o comportamento que estamos observando, fazendo as coisas continuarem como estão ou até piorarem.

A boa notícia é que podemos aprender a usar o nosso cérebro ativamente, fazendo escolhas deliberadas sobre o que pensamos. Isso significa que podemos aprender a fazer um uso consciente deste poder mental para atingir os resultados que desejamos.

Pensar ativamente é prestar atenção no que estamos pensando, qual situação estamos fixando e ativamente procurar pensar algo diferente, contrário a isso, e que ajude a criar um molde mental diferente, mais próximo do que você deseja para si.

Você pode por exemplo, ao final do dia imaginar uma situação na qual você não gostou do seu comportamento com um outro script, com você se comportando da forma como gostaria. Se você foi impaciente ou ríspido com alguém você pode imaginar como teria sido a mesma situação com você sendo paciente e amoroso. Isso funciona como um ensaio mental e em outra ocasião ficará mais fácil para o seu cérebro lembrar de agir da forma que você imaginou.

Outra técnica muito eficaz que você pode utilizar é ouvir relaxamentos ou meditações guiadas (eu gosto de chamar de visualização criativa, pois trata-se de um exercício de visualização em que criamos outras possibilidades para a nossa realidade), em que um locutor ajuda você a relaxar e depois fala palavras que te ajudem a mentalizar os seus objetivos sendo atingidos, assim aproveitando um momento em que a sua mente está receptiva para criar um molde mental com a realidade que você deseja conquistar.

Caso você não tenha acesso a um áudio de visualização criativa de qualidade, você pode criar um você mesmo, gravando a sua própria voz, ou mesmo conversando consigo mesmo, em algum momento em que possa ficar bastante relaxado, e ficar imaginando como você gostaria de se sentir.

Você pode ficar pensando que quer se sentir de um determinado modo, que irá se sentir de um determinado modo ou que está se sentindo de um determinado modo. Por exemplo, você pode ficar devaneando pensando que quer ter mais paciência com o filho, que quer se sentir mais leve e feliz, que quer começar a gostar de comer vegetais verde escuros e etc. Ou você pode pensar que hoje você irá ter paciência com o seu filho ou até se imaginar já tendo paciência. Qual destas formas você irá utilizar ou até se irá usar uma mescla delas não importa, o importante é que faça sentido para você e que você consiga acreditar no que você está imaginando.

Existem mais técnicas para se treinar usar a sua mente para atingir os seu objetivos, mas estas já são valiosíssimas e super eficazes!

Trecho adaptado do livro “Transforme seus pensamentos, transforme sua vida”, de minha autoria.